quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Grandes promotores da marca Portugal



Será que os americanos que, nas década de 60 e 70   assistiam a partidas de futebol? Não creio. No entanto em qualquer conversa sobre Portugal,  o número de vezes que as palavras EusibioBenficá” eram pronunciadas suplantava o número de vezes que a palavra “Salazar" era mencionada. 
Que o nome Eusébio era um símbolo e uma motivação para conhecerem o entusiasmo do povo português, que ninguém duvide.
Será que todos os franceses que nas mesmas décadas nos visitavam iam a uma casa de fados? Talvez uma significativa percentagem fosse procurar conhecer a beleza dos sentimentos  da gente representada por “Amaliá” que cantava o “Avril au Portugal” ou “Uma Casa Portuguesa com Certeza” que concentravam em si o património sentimental do nosso povo.

Quantos ingleses não pediam nos restaurantes e nos hotéis  portugueses uma garrafa de “Matius Rosé”  tão comum nas vitrines das lojas de vinhos das grandes cidades inglesas?

A atractividade de Portugal como destino turístico é um composto de bens materiais e imateriais, como património, história (descobrimentos, independência, defesa da nacionalidade),   gastronomia, paisagens, arquitectura e de nomes que espalham  o nome de Portugal pelos quatro cantos do mundo, tal como ontem fizeram  Eusébio, Amália, e hoje o fazem Figo, Ronaldo, Dulce Pontes, Marisa, e tantos outros artistas, Pastel de Nata e marcas de Vinhos, de  Calçado, Moda, Eventos e Festivais, Invenções, Tecnologia de Ponta, etc.
http://constancia.net/website/371/index.htm


Vencedora aos 19 anos da Grande Noite do Fado de Lisboa no Coliseu dos Recreios,  em 1999, Ana Laíns tem levado aos 4 cantos do mundo uma belíssima sonoridade acústica e vocal que tão bem  caracterizam as suas raízes que nunca renegou e constantemente enaltece: Montalvo – uma freguesia do concelho de Constância.
A presença da autora dos álbuns “Sentidos” e “Quatro Caminhos” chegou a muitos países, e tem agendadas outras digressões,  mas foi na Grécia que foi considerada a “Diva de um Fado Diferente”.
Diz que não é fadista, mas uma cantora que tem como paixão a “Música Tradicional Portuguesa” sendo o fado um dos estilos.

Por causa dos seus valores e dos valores culturais que transmite nas suas actuações , foi nomeada, em Junho de 2014, embaixadora para as celebrações dos 800 anos da Língua Portuguesa pela presidente da associação “8 séculos de Língua Portuguesa”, Maria José Maya, na sequência de um encontro por ocasião do dia Mundial da Poesia, no Palácio de Belém, a convite da primeira-dama Maria Cavaco Silva.
http://visitconstancia.net